Educação socioemocional no Ensino Superior: prepare seus alunos para os desafios do mercado de trabalho

Desenvolvimento de competências na vida acadêmica auxilia jovens no mercado profissional

Educação socioemocional no Ensino Superior. Muito mais do que profissionais com habilidades técnicas, o mundo demanda pessoas capazes de enfrentar desafios e superar adversidades, além de aptas a realizar um bom trabalho em equipe. Sob este contexto, as Instituições de Ensino Superior (IES), são ambientes ideais para acolher e preparar os jovens a entender e lidar com a inteligência emocional. Neste caminho, a vida acadêmica pode oportunizar auxílio no desenvolvimento das competências necessárias para o trato das situações mais adversas, seja na vida acadêmica ou no mercado de trabalho.

 

Por que a Educação socioemocional no Ensino Superior é relevante?

Na sociedade atual, é importante que o processo de construção das habilidades socioemocionais inicie ainda na fase escolar. Entretanto, o seu aprendizado deve ir além da escola: é fundamental que perpetue ao longo da vida acadêmica do jovem, ocasião em que será incentivado a lidar com as incertezas e a complexidade que o cercam. O trabalho em equipe, o tato para lidar com opiniões divergentes e valores, e a importância das metas para o indivíduo, são pontos fundamentais para a boa relação interpessoal. Autoconhecimento e autoconfiança, controle das emoções e relacionamentos construídos com confiança e respeito, são o resultado do desenvolvimento das habilidades emocionais.

 

Como as IES podem trabalhar a educação socioemocional

A educação socioemocional é composta por habilidades relevantes para formar adultos capazes de tirar o melhor das situações difíceis. Mas, afinal, como as IES devem lidar com essa tendência no Ensino Superior? Uma dica é incluir o tema no plano de aula, pensando em estratégias capazes de extrair o melhor de cada jovem. Como resultado, sua IES pode entregar ao mercado de trabalho profissionais melhor capacitados a participar de processos de recrutamento e seleção que contam com etapas para analisar as competências dos candidatos. Proporcionar atividades em grupo é um caminho para desenvolver a educação socioemocional. A razão é simples: o senso de cooperação, a capacidade de lidar com o sentimento de frustração a partir do contato com diferentes opiniões e a oportunidade de liderar, resultam num crescimento pessoal diretamente ligado à melhora das habilidades de relacionamento.

 

O contato com dilemas éticos é outro ponto importante, pois os alunos precisam se posicionar diante de situações desconfortáveis. O resultado é a melhora do autoconhecimento e pensamento crítico, uma vez que o jovem necessita, antes de mais nada, refletir sobre os temas propostos e, aí então, contribuir com seu ponto de vista. Outra importante atividade é a resolução de problemas, que está atrelada a outras competências, tais como empatia, criatividade, persistência e trabalho em equipe. Simular situações práticas da rotina profissional do aluno serve como incentivo para exercitar a inteligência emocional na conduta de situações consideradas difíceis. Como resultado, pode-se observar a melhora progressiva no potencial de liderança, bem como na segurança em si mesmo, necessária para a tomada de importantes decisões do cotidiano.

 

Prepare o seu aluno para o mercado de trabalho

E você, deseja desenvolver a educação socioemocional do seu aluno, além de crescer e inovar de forma sustentável?! Tenha ao seu alcance o que há de melhor uma solução que irá impulsionar resultados em sua IES. Conheça o Valorizza, e teste gratuitamente uma ferramenta que irá aumentar a empregabilidade dos seus alunos e reduzir a evasão universitária. Agende hoje mesmo uma demonstração com nossos especialistas. NÃO PERCA TEMPO!

Agende uma demonstração com um especialista hoje mesmo!
VEJA UMA DEMONSTRAÇÃO

Deixe um comentário